Segunda-feira, 19 de Setembro de 2005

A STASI NO PARLAMENTO

53404.jpg

Um alemão ou uma alemã inteligente e culto(a) é um espectáculo para o espírito. Nele ressoa a substância consistente de um dos pilares da cultura humanista que enforma o saber europeu que, sem a Alemanha, seria muito menos do que é. Por isso, em termos culturais, todos os europeus têm uma dívida eterna para com a cultura alemã.

Sempre me intrigou e inquietou o facto de o profundo lastro da cultura alemã, de raiz vincadamente humanista, co-habitar com enormes franjas, situadas nos dois extremos da dificuldade de relação com os “outros”, dominadas por duas pulsões bárbaras (a do apuramento da raça e a do apuramento de classe). Pior do que isso, a forma débil como, tantas vezes, a pujante força cultural alemã ajoelha perante os seus extremos boçais e lhes permitem fazer do povo alemão uma lança imperial. Este é, julgo, um drama alemão e europeu.

O vigor relativo mas excessivo do neo-nazismo é um absurdo. Mais difícil de entender quando se constata que da antiga RDA lhe saíram focos de reanimação. Mas, como a dar sinal que os absurdos quando se realizam se transformam em bolas de neve, temos agora 8,5% de votos numa coligação, com direito a representação parlamentar, em que um dos pólos representa a desforra da Stasi.

Imagem: Leipzig - na data “longínqua” de 4 de Dezembro de 1989, a Stasi defendia-se, entrincheirada, da indignação popular (não lembra o edifício da António Maria Cardoso nas horas que se seguiram ao 25 de Abril?). Hoje, a Stasi não se “defende”, ganha votos.
publicado por João Tunes às 14:16
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Joo a 20 de Setembro de 2005 às 21:25
Obrigado Helena pela partilha de inquietação/indignação. (para quem não saiba, a Helena vive e trabalha na Alemanha ex-RDA) Mas, fazendo as contas, não será tão grave assim - contando o número de agentes e informadores da Stasi que havia no fim da RDA, julgo que o score do "Partido da Esquerda/PDS" ainda lhe tenha ficado abaixo. Pelo que terá havido "gente da Stasi" que se reconverteu e terá votado noutros (no NPD, decerto, mas não só).


De Helena a 20 de Setembro de 2005 às 15:30
Este é o aspecto da questão que mais choca e preocupa: pessoal da Stasi no parlamento, com acesso aos dossiers de Estado. Ó tempo volta para trás?! Bem sei que o processo de reunificação foi tudo menos exemplar, e que o bem-estar de um povo não se mede apenas em bens materiais. Mesmo assim, irrita-me ouvir o discurso de vítimas - eles têm saudades do tempo em que a polícia atirava a matar sobre quem queria fugir do país?!


De Jose Manuel a 19 de Setembro de 2005 às 17:50
o povo alemão dos lander orientais já percebeu que a liquidação da RDA foi uma fraude.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. NOVO POISO

. NO RIO DA TOLERÂNCIA

. LEMBRANDO MARIA LAMAS, MA...

. SOLDADO FUI, OFICIAL TAMB...

. UMA VELHA PAIXÃO PELO “DL...

. LIBERDADE PARA FERRER GAR...

. VIVA A REPÚBLICA !

. FINALMENTE, A HOMENAGEM (...

. COM OS PALANCAS NEGRAS

. POR CESÁRIO VERDE
(esq...

.arquivos

. Setembro 2007

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds