Terça-feira, 6 de Setembro de 2005

QUAL A DISTÂNCIA ENTRE TCHERNOBIL E NOVA ORLEÃES?

azfdef26.jpg

Ainda hoje, crianças continuam a nascer deformadas, malformadas, doentes crónicas, incluindo condenados à morte no nascimento, por causa de Tchernobil. Claro que são as vítimas esquecidas de Tchernobil. Mas são vítimas da monstruosidade de uma sociedade feita fora dos homens em nome dos homens. O que não inibe, por falta de decência, que os silenciosos com Tchernobil chorem copiosa e sonoramente, as vítimas de Nova Orleães.

O capitalismo, sobretudo aquando exacerbado (como é paradigma o seu caso maior – Estados Unidos da América), vive da desigualdade. De uma diferenciação que desafia a oportunidade mas, simultaneamente, lança na iniquidade os mais fracos ou menos competentes na luta pelo alcance da riqueza. Nova Orleães mostrou isso na crueza de uma tragédia. O que foi exemplo trágico da natureza daquele sistema que vive da dinâmica do desigual. Sobretudo, quando a Natureza força as barreiras. Assim, Nova Orleães foi uma confirmação. Mas não foi uma contradição. Enquanto, desculpem-me, Tchernobil foi uma confirmação e uma contradição. Sem culpas na Natureza. Apenas a incompetência criminosa de inumanos que se arrogaram a missão de salvação da humanidade. Uma monstruosidade com o onús da duplicidade.

Berra-se contra a inépcia em e para com Nova Orleães. Muito bem. Primeiro que todos, gritaram e gritarão os muitos americanos que se sentiram atingidos ou pela tragédia ou na sua dignidade. Vozes que se ouvem. Porque aquele capitalismo iníquo permite a liberdade e a democracia. Acumula dinheiro nuns tantos bolsos, segrega miséria mas não retira aos descontentes (os que sobrevivem e têm voz, é claro) a liberdade, a crítica, a responsabilização, a exigência da correcção. Porque, não calando a liberdade, não cala a responsabilidade.

Tchernobil esqueceu? Então falemos das vítimas de Nova Orleães. A democracia não serve para outra coisa. E para tanto que também dá voz grossa aos dúplices.
publicado por João Tunes às 11:49
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Joo a 8 de Setembro de 2005 às 17:26
Segui a sugestão, estimada Céu. Obrigado. E até Sábado não fazemos mais "guerras" que é para então estarmos fresquinhos de energia para nos defrontarmos no derby. Cumprimento com fair-play (que ganhe o melhor, etc e tal).


De Cu a 7 de Setembro de 2005 às 23:59
Uma sugestão de leitura:
http://www.timesonline.co.uk/printFriendly/0,,1-13090-1766227-13090,00.html
E um cumprimento ao João!


De Joo a 7 de Setembro de 2005 às 17:51
Aqui fica a prova de que, enquanto psicanalista, se pode ser uma excelente economista!


De IO a 6 de Setembro de 2005 às 17:05
Chiça, que tu ficaste mesmo zangado com 'eles'!... Oh, João, quantos anos é que o PC te andou a enganar? - puxa, a sorte que tive de não ficar assim traumatizada com os 'pais-natal em que acreditei!... Abraço, IO.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. NOVO POISO

. NO RIO DA TOLERÂNCIA

. LEMBRANDO MARIA LAMAS, MA...

. SOLDADO FUI, OFICIAL TAMB...

. UMA VELHA PAIXÃO PELO “DL...

. LIBERDADE PARA FERRER GAR...

. VIVA A REPÚBLICA !

. FINALMENTE, A HOMENAGEM (...

. COM OS PALANCAS NEGRAS

. POR CESÁRIO VERDE
(esq...

.arquivos

. Setembro 2007

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds