Quinta-feira, 7 de Julho de 2005

NÃO ME OBRIGUEM A ESCOLHER

bush_blair[1].jpg

Se querem impor a escolha entre estes e um bando de assassinos, ou misturá-los no mesmo alguidar, eu escolho ESTES. Cada um tem direito às suas companhias. E passo bem sem a companhia dos góticos da geopolítica da metalurgia do caviar que, para gerirem ódios de estimação, afagam mãos de criminosos. Da mesma exactíssima maneira como não apertaria a mão a um neo-nazi ou a um carcereiro do Gulag. Simplesmente porque eu podia estar ali. E qualquer outro.
publicado por João Tunes às 23:06
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Werewolf a 10 de Julho de 2005 às 08:10
Quando o terror bate à porta do nosso vizinho começamos por pensar entre escolher um mal e um mal menor e seja qual for a nossa escolha, estamos a fazer uma má escolha, porque esamos a tomar partido e porque estamos a desresponsabilizar as responsabilidades de um em desfavor do outro.

Eu cá por mim prefiro não escolher entre nenhum, ou melhor, prefiro escolher o lado das vítimas, porque meé dificil medir o grau da intensidade da resnponsabilidade de um ou de outro.

Já agora não escolho nenhum porque nem sequer reduso o problema a Bush e Blair de um lado e Al-Qaeda e fundamentalismo islâmico, por outro. A situação a que chegamos tem a sua génese muito mais profunda, cujas raízes mais profundas estão na colonização e ocupação daquelas regiões pelos países ricos nos séculos XIX e XX.

Se procurarmos as causas, talvez encontremos uma solução para os efeitos.

Para que não fique qualquer dúvida nesta minha apreciação reforço que estou incondicionalmente do lado das vítimas e contra a cobardia dos autores destes atentados perfeitamente bárbaros e cobardes, cujo único objectivo é semear o terror, não meto a cabeça na areia e recuso a submissão às acções terroristas, mas também me recuso a aligeirar as responsabilidades dos dirigentes que referes e dos seus antecessores.

Abraço solidário


De Joo a 8 de Julho de 2005 às 11:12
Pois, Magude, ontem foi dia do 17º aniversário do meu filho mais novo e que insiste em querer ir estudar para Londres. Foi, pois, um péssimo dia num dia que devia ter sido só feliz. Abraço.


De magude a 7 de Julho de 2005 às 23:16
Tu poderias estar alí, qualquer um de nós poderia, já viajei naquele metro, naquele autocarro. Ainda estou a tentar contactar um amigo que vive em Londres e estou preocupado porque o telemóvel não dá sinal. Em relação às escolhas que cada um de nós tem que fazer, é caso para dizer "venha o diabo...". Mas estou como tu, não me obriguem a escolher...


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. NOVO POISO

. NO RIO DA TOLERÂNCIA

. LEMBRANDO MARIA LAMAS, MA...

. SOLDADO FUI, OFICIAL TAMB...

. UMA VELHA PAIXÃO PELO “DL...

. LIBERDADE PARA FERRER GAR...

. VIVA A REPÚBLICA !

. FINALMENTE, A HOMENAGEM (...

. COM OS PALANCAS NEGRAS

. POR CESÁRIO VERDE
(esq...

.arquivos

. Setembro 2007

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds